Mais mortes em deslizamentos nas Filipinas

O número oficialde mortos nos devastadores deslizamentos nas Filipinas subiupara pelo menos 127 nesta segunda-feira, com as equipes deresgate tendo retirado os corpos de famílias inteirasamontoados em suas casas sepultadas pela lama. Teme-se queoutras centenas de pessoas estejam desaparecidas. As autoridades acusaram os desmatamentos ilegais comoresponsáveis pelos deslizamentos provocados por uma semana dechuvas incessantes nas províncias próximas ao Oceano Pacífico,que até a noite do domingo já haviam deixado um número oficialde 99 mortos. Chuvas esporádicas e fortes ondas no mar impediamos esforços de resgate. Em outro desastroso episódio separado, grupos de socorrosaíram hoje em busca de uma balsa no sul das Filipinas da qualnão se tem notícia desde domingo, e cujos tripulantes avisarampelo rádio que estava afundando no mar com 75 pessoas a bordo. O barco Piary, que partiu no sábado de Mapun - umalocalidade de Cabayan de Tawi-Tawi, um aglomerado de ilhas noMar de Sulu -, se dirigia a Brookes Point, na ilha de Palawan,a 710 km a sudoeste de Manila, informou a guarda costeira. Aviagem dura normalmente um dia. A bordo da nave iam 69 passageiros, incluindo setecrianças entre 1 e 10 anos, e seis tripulantes. Equipes da Marinha e da Força Aérea não encontraramsinais da embarcação nem de sobreviventes. No momento em que lançaram pelo rádio o pedido desocorro, passageiros e tripulantes se preparavam para abandonaro ferry e embarcar nos botes salva-vidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.