Mais quatro militares dos EUA morrem no Afeganistão

Uma bomba colocada à beira de uma estrada matou quatro soldados norte-americanos no sul do Afeganistão, informou hoje o governo dos Estados Unidos. Também hoje, um painel da Organização das Nações Unidas (ONU) concluiu a maior parte das investigações que apuram se o nível de fraude nas eleições presidenciais de agosto devem levar a um segundo turno.

AE-AP, Agencia Estado

16 de outubro de 2009 | 18h53

Dois dos militares norte-americanos morreram instantaneamente após a explosão ocorrida ontem. Os outros dois morreram por causa dos ferimentos. Não foram divulgados outros detalhes. Essas mortes elevam para 25 o número de militares norte-americanos mortos no Afeganistão neste mês, segundo uma contagem da agência de notícias "Associated Press".

O aumento das mortes de militares norte-americanos e a crise política despertada pelas fraudes eleitorais fizeram com que a administração Obama realizasse uma revisão de sua estratégia para o Afeganistão, o que inclui propostas para o envio de mais tropas ou a mudança de foco para ataques com mísseis e operações especiais contra integrantes da Al-Qaeda no Paquistão.

Enquanto isso, diplomatas de vários países pedem que os dois candidatos mais votados nas eleições de agosto - o presidente Hamid Karzai e seu principal oponente, Abdullah Adbullah - considerem a possibilidade de um acordo de compartilhamento de poder para evitar o dispendioso segundo turno.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAfeganistãoguerrasoldadosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.