Mais quatro soldados são acusados de estuprar e matar jovem iraquiana

Mais quatro soldados americanos foram acusados de participar no caso de estupro e assassinato de uma adolescente em Mahmoudiya, no Iraque, informou o Exército dos Estados Unidos neste domingo. Um quinto soldado foi acusado de negligência por não ter relatado o ocorrido.Os cinco soldados foram acusados no sábado depois de uma investigação sobre as alegações de que militares americanos da 101ªDivisão Aérea estupraram e mataram uma adolescente. Outros três membros de sua família também teriam sido mortos em sua casa na região sul de Bagdá.Os soldados são acusados de colaborar com o ex-soldado Steven D. Green, preso na Carolina do Norte no dia 30 de junho. O soldado Green é acusado de estuprar uma jovem e de matar três de seus parentes - um casal de adultos e uma garota de aproximadamente cinco anos. Um investigador afirmou que Green ateou fogo no corpo da vítima estuprada em uma aparente tentativa de cobrir rastros.As autoridades iraquianas identificaram a jovem como sendo Abeer Qassim Hamza. As outras vítimas são seu pai, Qassim Hamza, sua mãe, Fikhriya Taha, e sua irmã, Hadeel Qassim Hamza.O outro soldado foi acusado de não ter relatado o ataque, mas sua participação direta na ação é descartada, afirma o comunicado.O comunicado emitido pelo Exército afirma que os quatro soldados ainda em atividade serão submetidos a uma investigação sob o Artigo 31, semelhante a uma audiência com júri popular no direito civil. O processo segundo o Artigo 31 irá determinar se há evidências suficientes para que ocorra o julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.