Mais sete mortos em incursão de Israel na Faixa de Gaza

Um ataque aéreo israelense resultou na morte de um suposto líder do grupo Jihad Islâmica e de uma outra pessoa hoje, quase uma semana depois de Israel ter dado início a uma ofensiva militar com o objetivo de impedir disparos de foguetes contra cidades israelenses próximas da Faixa de Gaza. Num segundo ataque aéreo promovido contra o campo de refugiados de Jebaliya, dois supostos militantes morreram e oito pessoas ficaram feridas, sendo seis civis. Ao todo, sete palestinos morreram em operações militares israelenses nesta terça-feira, sendo seis na Faixa de Gaza e um na Cisjordânia. Quase a metade dos 72 palestinos mortos e 60% dos mais de 400 feridos em toda a campanha israelense até agora são civis, denunciaram fontes hospitalares palestinas. Soldados israelenses também demoliram dezenas de casas para abrir caminho para seus tanques, principalmente no campo de refugiados de Jebaliya, onde ocorreram os incidentes mais violentos. Em Nova York, países árabes apresentaram ao Conselho de Segurança da ONU uma proposta de resolução para exigir o fim imediato da ofensiva militar israelense. John Danforth, embaixador dos Estados Unidos na ONU, alegou que "mais uma resolução não é a resposta" adequada para em seguida acusar o conselho de ser "adversário dos israelenses e partidário dos palestinos".

Agencia Estado,

05 Outubro 2004 | 18h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.