Mais três dissidentes cubanos chegam à Espanha

Adrián Alvarez, um dos libertados é considerado o dissidente que estava preso há mais tempo

Agência Estado

19 de novembro de 2010 | 15h37

Basulto, Álvarez e González já nos EUA.

 

MADRI - Mais três ex-presos políticos cubanos chegaram nesta sexta-feira, 19, a Madri, após serem libertados pelas autoridades de Havana. Entre os presos, que não pertencem ao chamado Grupo dos 75, está Adrián Alvarez, considerado o dissidente político que estava preso há mais tempo em Cuba.

 

Veja também:

especialEntenda a crise dos presos políticos de Cuba

lista Veja lista dos 52 presos políticos

 

No total, 50 ex-presos cubanos, junto a quase 200 familiares, chegaram à Espanha desde o início do processo das libertações em julho. Três dos presos foram depois para o Chile, EUA e República Checa.

 

Até agora, 39 dos presos libertados fazem parte do chamado Grupo dos 75, que permaneciam na prisão desde 2003 sob acusações de conspiração. O governo do presidente Raúl Castro se comprometeu a libertá-los após um acordo fechado com a Igreja Católica na ilha.

 

Dos 13 dissidentes restantes, que se negaram a partir para o exílio na Espanha, Cuba libertou Arnaldo Ramos Lauzurique, mas os demais continuam detidos. Além desse grupo, Havana libertou mais de uma dezena de presos condenados por outros delitos, que não fazem parte dos 75, mas que também aceitaram abandonar o país e partir para a Espanha.

 

É o caso de Adrián Alvarez, de 44 anos, preso desde 1985 e condenado a 30 anos de prisão por "atos contra a segurança do Estado" e "espionagem". Os outros dois cubanos que chegaram nesta sexta à Espanha são Ramón Fidel Basulto e Joel Torres.

 

Os três, acompanhados por cerca de 20 familiares, foram transportados pela Cruz Vermelha a um albergue fora da capital espanhola, onde continuam alojados alguns cubanos libertados em fases anteriores. Segundo o governo espanhol, todos receberão permissões de trabalho e residência no país.

 

É esperada para os próximos dias a chegada de mais três ex-presos do Grupo dos 75: Rolando Damas, Ridel Ruiz e Marcos Soto, cuja libertação foi anunciada pela igreja cubana há uma semana. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhapresos políticoscubanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.