Mais um alto executivo da BBC renuncia

O editor-chefe da BBC, Greg Dyke, deixou o cargo nesta quinta-feira, tornando-se o segundo alto executivo da rede a renunciar por conta do relatório apresentado pelo juiz Lorde Hutton, criticando a emissora por acusar o governo britânico de exagerar em seus relatos sobre as capacidades bélicas do Iraque. Gavyn Davies, presidente da diretoria, havia deixado o posto na quarta-feira. Davies supervisionava os trabalhos da diretoria, mas não tinha envolvimento direto na administração da rede. Os próprios diretores cederam à pressão e apresentaram uma desculpa após uma reunião de emergência realizada após a divulgação do relatório de Hutton.Richard Ryder. presidente em exercício da diretoria, disse que a rede deve confrontar ?defeitos sérios nos processos e procedimentos da corporação. Em nome da BBC, não hesito em me desculpar por nossos erros, e aos indivíduos cujas reputações foram afetadas por eles?.O primeiro-ministro Tony Blair aceitou a desculpa. Mas centenas de funcionários da BBC deixaram o prédio da empresa e fizeram uma manifestação do lado de fora, alguns com cartazes dizendo ?Tragam Greg de volta?. Alguns disseram temer uma perda na independência da rede para criticar o governo.Embora Greg Dyke fosse diretor-geral e editor-chefe da BBC, ele não é jornalista e não dirigia as operações jornalísticas pessoalmente. Quando Davies renunciou, ele questionou o relatório de Hutton.Parte da imprensa britânica demonstrou surpresa com o ?unilateralismo? da apresentação do juiz. ?Panos quentes??, perguntou o ?The Independent? na manchete. No conservador ?Daily Mail?, o colunista Max Hastings acusa Lord Hutton de ?não pôr seu relato no contexto das enormes virtudes da BBC e dos terríveis vícios dos trabalhistas (o partido de Blair)?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.