Mais um dia de violência deixa 20 mortos e 50 feridos no Iraque

Mais de vinte iraquianos morreram e quase 50 ficaram feridos em diferentes incidentes ocorridos hoje, o mais grave em Bagdá, onde o impacto de vários projéteis causou um massacre no sul da capital.A proibição da circulação de veículos em Bagdá, decretada paradeter os enfrentamentos sectários dos últimos dias entre sunitas exiitas, só conseguiu manter a calma durante a manhã, quando nãoocorreram incidentes graves. No entanto, às 17h30 (11h30 de Brasília) várias bombas, lançadas de um lugar desconhecido, explodiram em diferentes regiões do populoso bairro de Al-Dura, no sul de Bagdá.Segundo informaram à EFE fontes do hospital Al Yarmouk, no centroda capital, o estabelecimento médico recebeu "15 corpos e 45feridos" pelas explosões ocorridas no bairro. O capitão de Polícia Hussam Saad explicou que as vítimas foram causadas por "explosões de várias bombas que caíram em casas do bairro de Al-Dura".Os projéteis explodiram nas áreas de Abu Deshir e na avenida AlSetin, no bairro de Al-Dura, acrescentou a fonte, que detalhou quenas imediações fica um quartel das tropas americanas e iraquianas. A mesma fonte disse que outro morteiro atingiu o bairro demaioria xiita de Al Shola, no noroeste da capital, e causouferimentos a dois membros de uma mesma família.Além disso, duas mesquitas sunitas da capital foram atacadas porum grupo de homens não-identificados, que atiraram contra os temploscom armas automáticas, informaram fontes policiais, queacrescentaram que os ataques não causaram vítimas.A proibição da circulação de veículos durante o dia em Bagdá, poronde só trafegaram carros das forças de segurança, foi reforçada às20h, quando entrou em vigor o toque de recolher.Nenhum cidadão, exceto os membros dos corpos de segurança, podesair às ruas da capital até as 6h de segunda-feira, quando acabarãoas restrições.Os incidentes da capital não foram os únicos da jornada noIraque, porém os mais graves.O general Musab al Raui, do Exército iraquiano, foi baleado porum grupo de homens não-identificados perto de sua casa, na cidade deRamadi, cerca de 100 quilômetros ao oeste da capital, disse umafonte policial da zona.Além disso, dois agentes das forças especiais do Ministérioiraquiano de Interior morreram em um ataque com bombas lançadas porsupostos rebeldes contra uma unidade desse corpo, na localidade deAl Madain, cerca de 30 quilômetros ao sudoeste de Bagdá. Enquanto isso, um policial morreu e outros dois ficaram feridos na explosão de uma bomba perto do veículo em que estavam, na cidade deTalafar, cerca de 470 quilômetros ao noroeste de Bagdá.À lista de mortos se somam dois jovens que perderam a vida em umataque cometido por um grupo armado que atirou contra eles enquantojogavam futebol, no bairro de Al Mafrag, na cidade de Baquba,capital da província de Diala, cerca de 65 quilômetros ao nordesteda capital, informaram fontes locais. Nesse ataque, também ficaram feridos outros seis jovens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.