Mais um general sírio deserta e se junta à oposição

A rede de televisão pan-árabe Al-Arabiya informou que o major-general sírio Abdul-Aziz Jassem al-Shallal, responsável pela polícia militar, desertou e se uniu aos rebeldes que combatem o presidente Bashar Assad.

AE, Agência Estado

26 de dezembro de 2012 | 09h53

Al-Shallal aparece num vídeo levado ao ar pela Al-Arabiya, no qual afirma que se juntou à "revolução do povo". As imagens foram divulgadas na noite de terça-feira. O general explica sua decisão ao dizer que o Exército se desviou de sua missão de proteger a nação e se tornou uma "gangue que realiza assassinatos e promove a destruição".

Dezenas de generais já desertaram desde o início da crise na Síria, em março de 2011, mas Al-Shallal é um dos mais experientes e detinha um alto posto quando decidiu deixar o governo. Em julho, Manaf Tlass, também um general sírio, foi o primeiro integrante do círculo interno de Assad a deixar de apoiar o presidente e unir-se à oposição.

Campo palestino em Damasco é novamente atacado

Novos confrontos foram registrados no campo de refugiados palestinos de Yarmuk, ao sul de Damasco, durante a madrugada, informou o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos. O ataque acontece uma semana depois de um combate no local ter resultado na fuga de cerca de 100 mil refugiados.

O episódio aconteceu apesar de um acordo entre os rebeldes e os soldados do governo de Assad, que prometerem retirar suas forças do campos, onde vivem cerca de 150 mil pessoas.

O campo estava relativamente calmo até a noite de terça-feira, mas novos confrontos tiveram início nas primeiras horas desta manhã, disse Rami Abdel Rahman, integrante do Observatório.

Mais de 700 palestinos foram mortos na Síria desde o início do conflito, mais de 21 meses atrás, informou, no domingo, uma autoridade da Organização pela Libertação da Palestina, responsável pelos refugiados. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaviolênciageneraldesersão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.