Mais um jornalista é morto no Iraque em menos de 24 horas

Na quinta, um fotógrafo da Reuters foi assassinado em Bagdá junto com motorista

Efe

13 Julho 2007 | 09h08

Um jornalista iraquiano foi assassinado nesta sexta-feira, 13, em Bagdá e se tornou o segundo repórter assassinado em menos de 24 horas no país, segundo fontes policiais e colegas do jornalista. Khalid Samin trabalhava para um jornal americano não especificado e foi morto a tiros no bairro de Sidiya, ao sudeste de Bagdá. Vários pistoleiros estariam esperando o jornalista e atiraram contra ele quando este saía de casa.Um colega do jornalista, não quis se identificar, disse que Samin ligou esta manhã a seu escritório para advertir que não poderia ir ao trabalho devido à tensão registrada no bairro.Horas depois, ligou novamente para dizer que as coisas estavam melhor e já estava a caminho do escritório, quando de repente a conversa foi cortada abruptamente. "Assim, compreendemos que tinha acabado de ser morto", disse seu colega.Na quinta-feira, o jornalista Namir Nuredin, de 22 anos, fotógrafo da agência Reuters, morreu junto com seu motorista quando cobria os violentos combates de ontem entre soldados americanos e milicianos xiitas do Exército Mehdi no bairro de Al-Amin, em Bgdá.A Reuters já perdeu seis profissionais e colaboradores desde março de 2003, data do início da ocupação do país por tropas americanas e britânicas.

Mais conteúdo sobre:
JornalistaIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.