Mais um juiz renuncia à Corte Suprema na Argentina

O ministro da Corte Suprema de Justiça da Argentina, Guillermo López, renunciou ao cargo hoje, no momento em que a Comissão de Juízo Político da Câmara dos Deputados se preparava para reunir-se para de iniciar o processo de impeachment contra ele. O juiz apresentou o pedido de renúncia ao presidente Néstor Kirchner, como anunciou o chefe de Gabinete da Presidência, Alberto Fernández, que afirmou que "para o governo esse é um passo importante na tentativa de buscar um funcionamento melhor dentro do máximo tribunal do país". A cruzada de Kirchner contra os integrantes da Corte Suprema de Justiça foi a primeira iniciativa de seu governo, logo após sua posse, no dia 25 de maio, quando o presidente fez um duro discurso contra a corrupção dos juízes e a necessidade de dar maior transparência àquele Poder. Este já é o segundo magistrado a renunciar, o primeiro foi o próprio presidente da Corte Suprema de Justiça, o principal alvo de Kirchner.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.