Mais uma pessoa é acusada em plano para destruir aviões britânicos

Um dos suspeito de planejar explodir em pleno vôo aviões que sairiam da Inglaterra com destino aos Estados Unidos foi acusado formalmente nesta terça-feira de conspirar para cometer assassinatos, informou a polícia britânica.Nabeel Hussain, de 22 anos, também foi acusado de prestar auxílio em um plano para levar a bordo explosivos e de se preparar para cometer atos terroristas, informou a polícia.Em um comunicado, a Scotland Yard informou que Hussain, junto com outros oito suspeitos, teve a intenção de cometer "atos de terrorismo" ao tentar "contrabandear partes de explosivos improvisados para dentro da aeronave, para montá-los e detoná-los a bordo".O juiz Timothy Workman mais cedo ordenou que o irmão de Nabeel, Mehran Hussain, ficasse em custódia até 19 de setembro. Mehran e seu outro irmão, Umair Hussain, são acusados de não terem informado à polícia sobre o suposto envolvimento de Nabeel no suposto plano terrorista.Workman também ordenou que Cossar Ali, 24 anos, permaneça em custódia até o dia 5 de setembro, quando seu advogado, David Gottlieb, pagará a fiança a seu cliente. Ali, a única mulher até agora ligada ao suposto complô, é acusada de não revelar informações sobre um possível ataque terrorista. Seu marido, Ahmed Abdullah, também está entre as 12 pessoas acusadas no caso.Na manhã desta terça-feira, um adolescente de 17 anos acusado de guardar um manual de como fazer explosivos, um mapa do Afeganistão e cinco testamentos de supostos terroristas suicidas teve o pedido de fiança negado. O jovem, que não pôde ser identificado por ser menor de idade, permanecerá preso até o dia 19 de setembro, quando haverá uma audiência para ele na corte da cidade de Westminster.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.