Mala apreendida gera atrito entre EUA e Venezuela

O governo dos Estados Unidos acusou autoridades venezuelanas de se apropriarem de uma mala diplomática que estava endereçada para a embaixada americana em Caracas. O governo venezuelano disse que os funcionários aduaneiros estavam procurando equipamentos militares que estavam sendo contrabandeados ilegalmente dos Estados Unidos.O porta-voz da embaixada americana em Caracas não aceitou a explicação e disse que o caso é uma grave violação do direito internacional.O departamento de Estado norte-americano fez uma reclamação oficial junto ao governo de Caracas, exigindo que a mala seja devolvida.Uma autoridade do ministério de Relações Exteriores da Venezuela disse à BBC que uma mala que pertence a um adido naval norte-americano foi apreendida, mas que não se trata de uma mala diplomática.De acordo com a autoridade, três carros de transporte de bagagem deixaram o aeroporto de Caracas sem avisar a alfândega, como exige a lei.O terceiro carro foi parado por oficiais venezuelanos, que encontraram a mala do adido naval. Em fevereiro, o governo venezuelano obrigou o adido naval norte-americano anterior a deixar o país, devido a suspeitas de espionagem.O episódio é mais um caso de atrito entre os governos dos presidentes George W. Bush e Hugo Chávez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.