Malala e Kailash Satyarthi levam Nobel da Paz

A estudante paquistanesa Malala Yousafzai e o indiano Kailash Satyarthi, ativista pelos direitos das crianças, são os ganhadores do Prêmio Nobel da Paz deste ano, por seus esforços contra o extremismo e pela educação.

Estadão Conteúdo

10 de outubro de 2014 | 07h07

Em comunicado, o comitê do prêmio afirmou que os dois foram reconhecidos "por sua luta contra a opressão de crianças e jovens e pelo direito de todas as crianças à educação".

Há dois anos, Malala foi baleada na cabeça por combatentes do grupo extremista Taleban, no vale do Swat, no Paquistão, e desde então tem lutado pelo direito de meninas à educação "sob as condições mais perigosas", segundo o comitê.

Satyarthi, por sua vez, atua no movimento indiano contra o trabalho infantil desde a década de 1990 e contribuiu para o desenvolvimento de importantes convenções sobre os direitos das crianças, disse o comitê.

O comitê do Nobel da Paz, formado por cinco integrantes, fez sua escolha a partir de um número recorde de 278 candidatos que incluíam o ex-funcionário da CIA Edward Snowden e o papa Francisco.

Nos últimos anos, o comitê foi criticado por conceder o Nobel para a União Europeia, em 2012, e ao presidente dos EUA, Barack Obama, em 2009, mas o prêmio de 8 milhões de coroas suecas (cerca de US$ 1,1 milhão) ainda é considerado uma das maiorias honrarias do mundo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Nobelpaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.