Efe
Efe

Malala recebe cidadania honorária do Canadá

Governo canadense afirma que garota paquistanesa deu um 'exemplo corajoso e inspirador'

O Estado de S. Paulo,

17 de outubro de 2013 | 14h19

OTTAWA - A ativista adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, que foi baleada na cabeça pelo Taleban no ano passado por defender a educação de meninas, receberá a cidadania canadense honorária, anunciou o governo do Canadá na quarta-feira 16.

Malala vai se juntar a um grupo seleto de homenageados estrangeiros, entre eles o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela e a ativista política de Mianmar Aung San Suu Kyi.

"O Canadá reconhece o exemplo corajoso e inspirador dado por Malala Yousafzai em arriscar sua vida promovendo a educação para as mulheres jovens", afirmou o governo. "Ela enfrentou o mal e a opressão e agora fala corajosamente por aqueles que estão silenciados."

Depois de receber ameaças de morte do Taleban por desafiar o grupo militante islâmico com suas opiniões francas sobre o direito à educação, Malala foi baleada em um ônibus escolar perto de sua aldeia no vale do Swat, no noroeste do Paquistão./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
Malala YousafzaiCanadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.