Malásia anuncia envio de tropas ao Líbano

A Malásia enviará tropas ao Líbano como parte de uma força internacional de paz, apesar de Israel se opor à presença de soldados malaios, informou nesta sexta-feira o jornal New Straits Times. O primeiro-ministro malaio, Abdullah Badawi, insistiu na quinta-feira que a decisão sobre o envio de tropas do país ao sul do Líbano será do secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, e não de Israel. "Israel pode protestar, mas não pode decidir quem vai fazer parte da força", declarou o governante. Ele disse que já tinha informado a Annan o desejo da Malásia de participar da força de interposição. Israel apresentou à ONU um protesto, alegando não ter relações diplomáticas com a Malásia. Abdullah acrescentou que falou por telefone com Annan há dez dias, transmitindo o pedido da Organização de Conferência Islâmica, presidida pela Malásia, para uma trégua incondicional, a retirada de Israel do Líbano e a expansão das funções de força internacional de paz. O dirigente afirmou que a Malásia está preparada para enviar tropas ao Líbano a qualquer momento e só espera o sinal verde da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.