Malásia: naufrágio deixa 8 mortos e 28 desaparecidos

Um barco de madeira superlotado que carregava indonésios no meio de uma tempestade na costa oeste da Malásia afundou nas primeiras horas desta quarta-feira, deixando 28 desaparecidos e oito mortos, informaram autoridades malaias. Pelo menos 61 pessoas sobreviveram.

Agência Estado

18 de junho de 2014 | 10h41

O barco afundou pouco depois da meia-noite a cerca de 2 milhas náuticas (3,7 quilômetros) da costa de Kuala Lumpur. A embarcação deixava a Malásia ilegalmente e ia na direção da província indonésia de Aceh, informou o funcionário da Marinha

Mohamad Hambali Yaakup.

Dezenas de milhares de indonésios trabalham sem permissão em fazendas e indústrias na Malásia. Eles fazem a viagem entre os países cruzando o Estreito de Malaca, geralmente em barcos precários. Acredita-se que os passageiros do barco que afundou estavam indo para casa, antes do início do mês sagrado muçulmano do Ramadã.

Segundo Hambali, os sobreviventes foram resgatados no mar e encontrados em terra após terem nadado até um local seguro. Dentre eles há 12 mulheres e uma criança. Já os mortos são uma mulher e sete homens.

Os sobreviventes eram interrogados pela polícia e autoridades de imigração. Funcionários da embaixada indonésia também estavam no local.

Hambali informou que um navio e vários barcos equipados com luzes de busca continuarão a procurar sobreviventes durante a noite. O superintendente policial Azman Abdul Razak disse que 100 pessoas estavam envolvidos nos resgates.

Autoridades investigam as razões do naufrágio, mas as condições climáticas e a superlotação podem ter contribuído para o acidente, informou Hambali. O barco pode também ter atingido um objeto, já que muitos sobreviventes disseram que a embarcação estava fazendo água. A polícia disse a meios de comunicação locais que o barco naufragou durante uma tempestade.

A capacidade do barco era de até 60 pessoas, mas acredita-se que levava 97. Hambali disse que alguns sobreviventes podem ter nadado até a costa e se escondido. Este tipo de acidente é comum na Malásia, país que tem cerca de 2 milhões de imigrantes indonésios. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Malásianaufrágioindonésios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.