Malásia prende 74 membros da Jemaah Islamiah

A polícia da Malásia prendeu hoje 74 membros da Jemaah Islamiah (JI) - grupo muçulmano do Sudeste Asiático que mantém vínculos com a Al-Qaeda, a rede terrorista de Osama bin Laden, informou um porta-voz do governo malaio. A JI opera também na Indonésia e, segundo serviços de inteligência ocidentais e asiáticos, estaria envolvida no atentado de Bali que deixou quase 200 mortos, a maioria turistas estrangeiros.O primeiro-ministro malaio, Mahathir Mohamad, esnobou a advertência de governos ocidentais a seus cidadãos para que evitem viajar à Malásia - país que poderia sofrer um atentado semelhante ao de Bali. "A Malásia lida melhor com a ameaça terrorista do que a Indonésia", disse ele.Em Jacarta, o ministro da Defesa indonésio, Matori Abdul Jalil, envolveu o clérigo muçulmano Abu Bakar Bashir, de 64 anos, no atentado de Bali e também nos ataques a igrejas cristãs no Natal de 2000. É a primeira vez que uma autoridade indonésia envolve Bashir, líder da JI no país, na destruição do clube noturno de Bali. Segundo o ministro da Defesa, o clérigo manteria vínculos estreitos com a Al-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.