Malásia reduz a 18 o número de mortos durante terremoto

Autoridades tinham incluído entre os desaparecidos um guia que conseguiu descer o monte Kinabalu, mas não teve nome registrado

EFE

07 de junho de 2015 | 16h28

As autoridades da Malásia corrigiram neste domingo de 19 para 18 o número de mortos no monte Kinabalu após o terremoto de 6 graus de magnitude registrado na sexta-feira passada nessa região do norte da ilha de Bornéu.

As equipes de resgate tinham incluído entre os desaparecidos um guia malaio que no mesmo dia do terremoto desceu do monte sem que seu nome fosse registrado entre os mais de 170 sobreviventes, segundo explicou à imprensa o ministro de Turismo, Cultura e Meio ambiente do estado malaio de Sabah, Masidi Manjun, de acordo com o jornal local The Star.

O ministro detalhou que a lista de mortos inclui sete cingapurenses, seis malaios, um chinês, um filipino e um japonês.

As autoridades afirmaram ainda que duas pessoas ainda são consideradas desaparecidas e que as chances de terem sobrevivido são mínimas.

Os novos dados oficiais contrastam com os oferecidos no sábado, que informavam 19 vítimas mortais, entre eles dez estudantes cingapurenses do centro Keratong Intenational School.

Os corpos recuperados estão sendo transferidos para que se faça exames e identificação no hospital Queen Elizabeth em Kota Kinabalu, a capital do estado malaio de Sabah.

O terremoto sacudiu a região na sexta-feira passada, quando cerca de 200 pessoas escalavam ou desciam a montanha de 4.095 metros de altura sobre o nível do mar.

Tudo o que sabemos sobre:
Malásiaterremotomonte Kinabalu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.