REUTERS/Darren Staples
REUTERS/Darren Staples

Manchester United e City doarão 1 milhão de libras para as vítimas do atentado

Presidente do Manchester City disse que doação ajudará de alguma forma a ‘aliviar’ o sofrimento das pessoas afetadas pelo ataque

O Estado de S.Paulo

25 Maio 2017 | 10h24

LONDRES - O Manchester United e o Manchester City anunciaram que vão doar conjuntamente 1 milhão de libras ao fundo de emergência chamado “We Love Manchester”, criado após o atentado realizado na segunda-feira, que deixou 22 mortos e 64 feridos ao fim do show da cantora pop americana Ariana Grande.

O presidente do Manchester City, Khaldoon Al Mubarak, afirmou que a doação dos clubes ajudará de alguma forma a “aliviar” os desafios que surgem em momentos como esse para as pessoas “que foram afetadas diretamente” pelo atentado.

Mubarak ressaltou que a união de todos os envolvidos será um “símbolo” por meio do qual mostrarão ao mundo “a força inquebrável do espírito de Manchester”.

O vice-presidente do Manchester United, Ed Woodward, destacou que a doação é um ato de solidariedade, pois ambas as partes sempre estiveram “no coração de todas as comunidades locais de Manchester”.

Assim como Mubarak, Woodward disse que além da ajuda financeira, a intenção da aliança entre os dois clubes é poder reconstruir “o fantástico espírito de todos os habitantes de Manchester” e mostrar a força que a cidade tem apresentado nos dias seguintes à tragédia.

O fundo de emergência para o qual irá a doação conta com o apoio da prefeitura de Manchester em colaboração com a Cruz Vermelha Britânica, e tem como objetivo fundamental ajudar as famílias das vítimas.

Durante a final da Liga Europa, disputada na véspera em Estocolmo, os jogadores e a torcida fizeram um minuto de silêncio para homenagear as pessoas que morreram no ataque. /EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.