Mandela 'continua a melhorar', diz África do Sul

A saúde de Nelson Mandela continua a melhorar, mas o ícone do movimento antiapartheid ainda permanece em um estado crítico, porém estável, segundo a presidência da África do Sul. Mandela está internado há quase dois meses, quando foi levado ao hospital por causa de uma infecção pulmonar.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 10h01

A declaração oficial sobre a saúde de Mandela foi feita depois que a CBS divulgou uma reportagem sobre uma suposta cirurgia no ex-presidente sul-africano. Segundo a CBS, Mandela teria passada por uma operação para desbloquear um tubo de diálise. O porta-voz do presidente Jacob Zuma não quis comentar o relatório.

Mandela foi internado em um hospital particular em Pretória, em oito de junho, para tratar uma infecção pulmonar recorrente, uma das muitas que ele sofreu desde que contraiu tuberculose durante os seus 27 anos de prisão.

As declarações da presidência continuam com poucos detalhes desde a internação de Mandela. No final de junho, documentos judiciais a respeito de uma disputa familiar sobre o enterro de Mandela descreviam o primeiro presidente negro do país em "estado vegetativo permanente". O documento também afirmava que sua respiração estava sendo monitorada por uma máquina de suporte de vida. A presidência negou que Mandela estava em um estado vegetativo.

Desde então, membros da família de Mandela têm dito que o ex-presidente está mostrando sinais de melhora.

Depois de cumprir um mandato após a sua eleição em 1994, Mandela se retirou, em grande parte, da vida pública, mas disputas familiares mantiveram o nome de Mandela no centro das atenções. O partido que ele levou ao poder, o Congresso Nacional Africano, também continuou a usar seu nome como uma força unificadora, já que o grupo sofre suas próprias lutas internas.

Nesta terça-feira, Zuma convidou o público e as instituições privadas e governamentais a ajudarem a construir um novo hospital para crianças em nome de Mandela. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁFRICA DO SULMANDELA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.