Mandela diz que EUA ameaçam a paz mundial

O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela afirmou hoje que os EUA são "uma ameaça à paz mundial" e que a política beligerante do presidente George W. Bush em relação ao Iraque é um esforço óbvio para beneficiar as indústrias de armas e de petróleo. As declarações de Mandela estão no site da revista norte-americana Newsweek. Mandela, ganhador do Prêmio Nobel da Paz, disse à revista que "nem Bush, nem o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, forneceram qualquer evidência de que as armas (iraquianas de destruição em massa) existem?.?Mas nós sabemos que Israel tem armas de destruição em massa. Ninguém fala sobre isso. Por que deveria haver uma medida para um país, especialmente um país negro, e outra para outro país, Israel, que é branco? Se você olha para essas questões, conclui que a atitude dos EUA é uma ameaça à paz mundial, pois o que os EUA estão dizendo é que se você teme um veto no Conselho de Segurança da ONU, você pode sair e agir e violar a soberania de outros países. Essa é a mensagem que eles estão enviando ao mundo. Isso precisa ser condenado nos termos mais fortes".Mandela disse ainda que a política norte-americana em relação ao Iraque "é motivada pelo desejo de Bush de agradar às indústrias de armas e de petróleo nos EUA". Mandela caracterizou o vice-presidente norte-americano, Dick Cheney, e o secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, como "dinossauros", mas elogiou o secretário de Estado, Colin Powell, que, segundo ele, "conhece os efeitos desastrosos da tensão internacional e da guerra, onde pessoas inocentes e jovens vão morrer."Veja o especial sobre o aniversário do 11/9

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.