Mandela segue doente e não pode falar, diz ex-mulher

O ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, permanece "muito doente" e está incapaz de falar por causa de tubos que estão mantendo seus pulmões sem fluido, disse sua ex-mulher a um jornal sul-africano.

ASSOCIATED PRESS, Agência Estado

17 de novembro de 2013 | 12h33

"Ele continua muito sensível a qualquer germe, por isso tem que ser mantido, literalmente, estéril. O quarto (em sua casa no subúrbio de Johanesburgo) é como uma UTI", disse Winnie Madikizela-Mandela ao Sunday Independent. "Ele tem 95

anos de idade e é difícil para ele, por causa de todos os tubos que estão em sua

boca para limpar seus pulmões e prevenir uma infecção recorrente." Por causa desses tubos, ele se comunica por expressões faciais.

A ex-mulher de Mandela rebateu relatos de que o ex-líder antiapartheid e Prêmio Nobel da Paz foi estivesse vivendo com a ajuda de aparelhos. "Eu ouvi essa bobagem de que ele está na UTI. Ele não está", disse Winnie ao jornal. Mandela está em cuidados médicos intensivos, em sua casa, em Johanesburgo, desde 1º de setembro, quando recebeu alta após quase três meses em um hospital por uma infecção pulmonar recorrente.

Mais conteúdo sobre:
Mandeladoente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.