Manifestação contra Ortega reúne milhares em Manágua

Milhares de pessoas vestidas de brancoprotestaram na quarta-feira contra os aumentos de preços naNicarágua e chamaram o presidente Daniel Ortega de ditador porter posto dois partidos de oposição na ilegalidade. "Acorde e se mobilize contra a pobreza" e "Juntos contra oditador", diziam os cartazes dos manifestantes, uma mistura deconservadores e centro-esquerdistas frustrados com o governo deOrtega, eleito em 2006. Foi o segundo grande protesto nas últimas semanas contraOrtega, um ex-líder guerrilheiro que chegou ao poder pelaprimeira vez com a Revolução Sandinista de 1979 e em seguidapassou dez anos combatendo os rebeldes Contra, patrocinadospelos EUA. Ortega se elegeu há dois anos prometendo paz ereconciliação, mas irritou a oposição ao impedir que doispequenos partidos -- um ligado a empresários conservadores,outro por ex-sandinistas -- disputassem as próximas eleiçõesmunicipais. A manifestação de quarta-feira reuniu muitas pessoas queestão mais preocupadas com os aumentos dos alimentos e daenergia, que afetam duramente os mais pobres. Neste ano, motoristas de ônibus e taxistas pararam otrânsito durante uma semana em protesto contra os preços doscombustíveis. "A situação econômica é um desastre, e politicamente todosdeveriam ter o direito de votar (em qualquer partido)", disse oprofessor aposentado Mario Guadamuz, 75 anos, que ganha umaaposentadoria de cem dólares por mês. Ortega espera reagir a essa manifestação com um grandecomício do seu partido, no fim de semana, para lembrar aRevolução Sandinista. (Por Ivan Castro) REUTERS FE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.