Manifestação de apoio a Oaxaca tumultua a Cidade do México

A Cidade do México viveu nesta terça-feira à noite um caos no trânsito devido a uma manifestação de professores e integrantes da Assembléia Popular do Povo de Oaxaca (APPO), que foram em passeata à residência oficial do presidente, Vicente Fox. Por volta das 16h de terça-feira (15h de Brasília), a passeata percorreu a emblemática avenida Reforma e quatro horas mais tarde estava a algumas quadras da Residência presidencial. Cerca de 2 mil pessoas se reuniram num comício na avenida Chivatito, depois de agentes da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSPDF) instalarem cercas metálicas para impedir seu avanço. No entanto, uma comissão dos dirigentes da APPO e dos professores de Oaxaca foi recebida na residência oficial. Os manifestantes gritaram palavras de ordem, pediram a liberação de seus companheiros detidos, a saída da Polícia Federal Preventiva (PFP) de Oaxaca e a destituição do governador do estado, Ulises Ruiz, sendo esta a exigência principal. A imprensa local afirma que mais de mil agentes da Polícia vigiaram a manifestação. Os manifestantes chegaram dia 9 de outubro à capital mexicana para exigir que o Congresso decretasse a saída do governador de Oaxaca, mas sem sucesso. O estado está imerso há mais de cinco meses num conflito social em que professores e organizações sociais enfrentam as autoridades locais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.