Manifestação de extremistas deixa 3 feridos na Suécia

Cerca de 400 de ativistas de extrema direita tornaram-se alvo de ovos, garrafas e fogos de artifício enquanto realizavam uma passeata pelo centro de Estocolmo neste sábado. Eles protestavam no centro da capital sueca contra a presença de imigrantes no país.

AE, Agência Estado

10 de dezembro de 2011 | 17h56

Segundo a polícia local, três pessoas ficaram feridas, nenhuma delas em estado grave, e seis acabaram detidas quando policiais tentaram deter uma contramanifestação.

O protesto do grupo ultranacionalista sueco foi convocado para coincidir com a cerimônia anual de entrega do Prêmio Nobel. Este ano, o Nobel da Paz foi concedido a três mulheres que lutaram contra a injustiça, a ditadura e a violência sexual na Libéria e no Iêmen.

As laureadas - a presidente liberiana Ellen Johnson Sirleaf, a também liberiana Leymah Gbowee e a iemenita Tawakkol Karman - receberam o prêmio hoje em uma cerimônia em Oslo, Noruega. "Minhas irmãs, minhas filhas, minhas amigas, encontrem sua voz", declarou Ellen Sirleaf ao receber o diploma e a medalha do Nobel da Paz. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.