REUTERS/Pascal Rossignol
REUTERS/Pascal Rossignol

Manifestação de refugiados em acampamento de Calais termina em confronto com policiais

Três agentes ficaram feridos e um fotógrafo da agência de notícias ‘France-Presse’ teve ferimentos leves após uma pedra cair em sua cabeça

O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2016 | 20h35

CALAIS, FRANÇA - A polícia francesa atirou gás lacrimogêneo e canhões de água contra imigrantes e manifestantes reunidos em protesto neste sábado, 1.º, ao lado de fora de um acampamento precário próximo a Calais, conhecido como "selva", disseram autoridades locais.

Por volta de 200 refugiados e 50 manifestantes reuniram-se debaixo de uma ponte para protestar contra as condições de moradia no local, o qual o presidente François Hollande prometeu fechar até o fim deste ano. No acampamento vivem entre 7 mil e 10 mil refugiados.

A polícia entrou em conflito com os imigrantes ao tentar empurrá-los de volta ao campo, enquanto ativistas apedrejavam as forças de segurança. Três agentes ficaram feridos e um fotógrafo da agência de notícias France-Presse teve ferimentos leves após uma pedra "do tamanho de uma maçã" cair em sua cabeça, provocando um corte.

Outros 150 manifestantes que deixaram Paris no sábado em quatro ônibus foram bloqueados pela polícia em um pedágio a aproximadamente 48 quilômetros de distância.

Estes enfrentamentos ocorrem depois de que a prefeitura de Pas-de-Calais proibiu nesta semana a manifestação, que deveria partir da "Selva" e chegar ao centro da cidade.

Milhares de refugiados chegaram a Calais nos últimos dois anos. Muitos tentam entrar em trens que usam o Eurotúnel ou em barcos para chegar ao Reino Unido, onde esperam se estabelecer. A presença de imigrantes levou a tensões com alguns moradores e à presença permanente da polícia. / AFP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
CalaisRefugiadoFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.