Manifestação em apoio a Aristide deixa um morto no Haiti

Milhares de manifestantes foram às ruas pedir a volta ao poder do presidente deposto do Haiti, Jean-Bertrand Aristide, durante uma passeata em comemoração ao Dia da Bandeira. A manifestação degenerou em violência quando tropas de choque dispararam tiros de alerta e bombas de gás lacrimogêneo. Pelo menos um homem morreu. Com bandeiras e guarda-chuvas estampados com o retrato de Aristide, os manifestantes marcharam até o Palácio Nacional, a poucos quarteirões da catedral onde o presidente interino, Boniface Alexandre, assistia à missa. Quando os manifestantes ameaçaram se aproximar da igreja, a polícia interferiu. Os manifestantes reagiram atirando pedras. Tropas da ONU, incluindo forças brasileiras, e forças policiais internacionais deverão chegar ao Haiti a partir de 1º de junho, para substituir o contingente comandado pelos EUA presente no país caribenho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.