Manifestação reúne 500 muçulmanos no Cairo

Centenas de muçulmanos salafistas realizaram uma manifestação na capital do Egito, exigindo maior representatividade das leis islâmicas, ou Sharia, na nova constituição do país. O protesto na Praça Tahrir, que reuniu mais de 500 pessoas, poderia ter sido maior, se o principal grupo salafista não tivesse adiado sua manifestação, disse um jornalista da Associated France Press.

EQUIPE AE, Agência Estado

02 de novembro de 2012 | 16h04

A nova constituição substituirá a suspensa pelo militares, quando o presidente Hosni Mubarak, retirado do poder em fevereiro do ano passado.

Os fundamentalistas islâmicos querem que a nova constituição contenha princípios da Sharia para dar base a legislação, proposta rejeitada pelos egípcios seculares e liberais.

Os tópicos controversos da rascunho da nova constituição estão relacionados ao papel da religião, ao status da mulher na sociedade e o escopo da liberdade de expressão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Cairomanifestaçãomuçulmanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.