Manifestações agitam Argentina

Os piquetes nas estradas voltaram a ser usados como protesto contra o desemprego na Argentina. Nos últimos dias, ocorreram dezenas, com duração de algumas horas ou mesmo por vários dias. O principal deles, na cidade de La Matanza, Grande Buenos Aires, já existe há 12 dias e é formado por 3 mil desempregados, número que vem aumentando desde o início. Eles pedem ao governo comida e trabalho. O secretário particular do presidente Fernando de la Rúa é quem está negociando a dissolução do protesto. O governo está preocupado que o piquete de La Matanza - o maior município da região e também um dos mais empobrecidos pelo desaparecimento de milhares de pequenas e médias empresas nos últimos dez anos - provoque um contágio nas cidades vizinhas, espalhando-se pelas proximidades da capital argentina. Leia mais no site do Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.