Manifestações terminam com 166 presos na França

Foram detidas 166 pessoas e outras 24 ficaram feridas, entre elas sete policiais, nos incidentes registrados nas manifestações convocadas no sábado na França por sindicatos e organizações estudantis contra o contrato juvenil do governo conservador, segundo o último balanço comunicado neste domingo. A maior parte dos incidentes ocorreu em Paris, lugar onde uma manifestação reuniu 80 mil pessoas, segundo as autoridades, e 350 mil segundo os organizadores. Os manifestantes pediam o fim do Contrato de Primeiro Emprego (CPE), uma fórmula imposta pelo primeiro-ministro, Dominique de Villepin, que permite aos empresários despedir os menores de 26 anos nos primeiros 24 meses de trabalho sem qualquer justificativa. Um grupo de jovens encapuzados, que segundo a polícia não tinha participado da manifestação, começou a lançar objetos contra os policiais. Os agentes responderam lançando gás lacrimogêneo, por isso os manifestantes mais violentos se transferiram para uma rua próxima, onde queimaram um carro e quebraram vitrines e cabines telefônicas. Os policiais dispersaram o grupo, mas não conseguiram evitar que causassem danos materiais em outros lugares da região. Em outras cidades do país também houve incidentes entre polícia e grupos violentos surgidos nas manifestações, como em Bordeaux, Lille, Rennes, Nancy e Lyon. Na quinta-feira passada, os incidentes em Paris, após a manifestação estudantil contra o CPE, terminaram com quase 300 detenções, além de 92 policiais e 12 jovens feridos.

Agencia Estado,

19 Março 2006 | 11h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.