Manifestante pró-governo do Iêmen interrompem protesto

Protestos de cerca de 2 mil iemenitas foi inspirado pela derrubada do presidente egípcio

REUTERS

12 de fevereiro de 2011 | 12h05

Manifestante pró-governo armados com facas e porretes interromperam um protesto realizado neste sábado por cerca de 2 mil iemenitas inspirados pela derrubada do presidente egípcio.  

 

Veja também:

link Inspirados no Egito, iemenitas voltam às ruas para exigir renúncia

O presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, que tenta se esquivar dos protestos que se espalham pelo mundo árabe, prometeu se retirar quando seu mandato terminar em 2013, mas a oposição ainda não reagiu ao seu convite para um governo de união.

Os opositores querem que as conversas aconteçam sob os auspícios de autoridades ocidentais ou do Golfo Pérsico.

Além dos protestos esporádicos, o país da península arábica também combate um movimento de secessão no sul, um cessar-fogo instável com rebeldes xiitas no norte e o ressurgimento da Al Qaeda, tudo contra um pano de fundo de pobreza crônica.

Cerca de 300 estudantes antigoverno se reuniram na Universidade de Sanaa na manhã deste sábado. À medida que a o número chegava à casa dos milhares, eles começaram a marchar em direção à embaixada egípcia.

"O povo quer a queda do governo", entoavam os manifestantes. "Uma revolução iemenita após a revolução egípcia."

Mas um grupo de apoiadores do governo armados com facas e paus confrontou os manifestantes na praça central de Tahrir. Escaramuças irromperam e os manifestantes foram forçados a fugir. Duas pessoas ficaram levemente feridas, disseram testemunhas.

(Por Khaled Abdallah)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENPASSEATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.