Manifestantes agridem jornalistas na Venezuela

Centenas de manifestantes pró-governo atacaram a sede de uma emissora de rádio que funciona em Barinas, Estado natal do presidente Hugo Chávez. Segundo a jornalista opositora Patricia Poleo, cerca de 40 jornalistas e funcionários da emissora Barinas 8.80 AM tiveram que permanecer por várias horas nas instalações da rádio, para evitar agressões. Poleo contou que o incidente começou quando ela se preparava para realizar um programa ao vivo em uma das ruas da cidade de Barinas, localizada cerca de 600 quilômetros ao sul de Caracas. Segundo ela, vários seguidores de Chávez a golpearam enquanto tentava iniciar o programa. A jornalista conseguiu fugir em um automóvel até a sede da rádio. Os agressores a seguiram e cercaram o prédio. Várias pessoas jogaram pedras contra a emissora. O dirigente do partido oficialista Movimento Quinta República em Barinas, Javier Salazar, confirmou que simpatizantes do governo estavam protestando contra a presença de Poleo, que é de Caracas, no Estado de Barinas. Ele, no entanto, negou as agressões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.