Manifestantes argentinos liberam fronteira com o Uruguai

Manifestantes da província argentina de Entre Ríos suspenderam, neste domingo, os bloqueios que mantinham desde sexta-feira em duas das três passagens fronteiriças com o Uruguai, em rejeição à construção de duas fábricas de celulose no país. Moradores das cidades argentinas de Gualeguaychú e de Colón, ligadas às uruguaias Fray Bentos e Paysandu, respectivamente, decidiram liberar as passagens em reunião marcada por uma forte chuva nas proximidades da fronteira entre os dois países. As condições climáticas impediram o debate de outros assuntos pendentes, como o papel de "facilitador" assumido pelo rei Juan Carlos da Espanha no conflito entre Argentina e Uruguai pela instalação das fábricas de celulose. Minutos antes do início da reunião, os membros da Assembléia Ambiental de Gualeguaychú derrubaram o simbólico muro construído para bloquear a passagem para o Uruguai. A reunião também teve a participação de moradores das cidades uruguaias de Fray Bentos, Montevidéu e Paysandu, segundo afirmaram à Efe fontes da assembléia ambiental. Além disso, os manifestantes resolveram reunir-se na próxima terça-feira para "debater as medidas que serão adotadas e analisar os assuntos que ficaram pendentes", disse Marta Gorosperrazú, secretária da Assembléia Ambiental de Gualeguaychú.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.