Manifestantes armados enfrentam Exército

Pela primeira vez, em dois meses de revolta contra o presidente da Síria, Bashar Assad, moradores de Tabliseh e de Rastan, duas cidades que estão sob ataque de tropas do governo, pegaram em armas ontem e enfrentaram forças de segurança. Segundo meios de comunicação estatais, quatro soldados foram mortos. Ontem, autoridades sírias publicaram um novo rascunho de uma lei que convoca eleições no país, uma manobra aparentemente executada para reduzir as tensões políticas vividas há semanas. Mais de mil pessoas já morreram no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.