Manifestantes atacam gasoduto na Bolívia; uma pessoa morre

Centenas de manifestantes atacaram na quarta-feira, 18, um gasoduto na província de Gran Chaco, sudeste da Bolívia. Eles, no entanto, não conseguiram bloquear o envio de gás à Argentina, no segundo dia de protestos que deixaram um saldo de um morto e 50 feridos. Antes e depois do ataque a uma estação de bombeamento na cidade de Yacuiba, a cerca de 1.500 quilômetros ao sudeste de La Paz, o governo do presidente Evo Morales disse que garantia a normalidade das vitais exportações de gás à Argentina e ao Brasil. O conflito pela posse de uma gigantesca reserva de gás natural, entre as províncias Gran Chaco e O´Connor do departamento de Tarija, teve origem em um duro choque entre o governo Morales e o governador de Tarija, o oposicionista Mario Cossío. As províncias disputam a posse de Margarita, a maior reserva de gás do país, operada pela empresa espanhola Repsol-YPF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.