Manifestantes bloqueiam estradas na França

Manifestantes contrários ao Contrato de Primeiro Emprego (CPE) para jovens mantiveram nesta quinta-feira a pressão para conseguir sua rápida retirada, com operações de bloqueio de trânsito em várias regiões da França. No sudeste do país, manifestantes organizaram atos que causaram engarrafamentos quilométricos na entrada da cidade de Marselha. Tanto em Limoges, no centro da França, como em Nantes, no oeste, os ativistas bloquearam as estradas de acesso e vários pontes. Já em Toulouse, no sudoeste, na noite de quarta para quinta-feira, cerca de cem militantes bloquearam um trem que transportava partes do avião gigante A380, da Airbus, para as instalações da fabricante aeronáutica européia. Após duas horas, o grupo foi dispersado pela polícia. Mas nesta manhã, estudantes e sindicalistas voltaram a ocupar os acessos às instalações da Airbus. Objetivo é frear atividade econômica Todas estas operações respondem às palavras de ordem lançadas pela frente nacional estudantil contrária ao CPE, para frear a atividade econômica com o objetivo de obter a retirada da lei trabalhista. Os 12 sindicatos de trabalhadores e de estudantes que lideram a campanha contra o CPE exigem a anulação do contrato antes do próximo dia 17, quando o Parlamento inicia um recesso de duas semanas. Caso não sejam atendidos, ameaçam endurecer ainda mais os protestos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.