Manifestantes confrontam policiais em Hong Kong

Manifestantes em favor da democracia em Hong Kong enfrentaram policiais na madrugada desta quinta-feira. O embate foi o primeiro em mais de duas semanas e ocorre na medida em que cresce a pressão para que os membros do protesto abandonem as ruas da cidade que ocupam há mais de um mês e meio.

Estadão Conteúdo

06 Novembro 2014 | 09h57

O conflito durou cerca de quatro horas e aconteceu no bairro de Mong Kok, onde os protestos têm sido mais conturbados. A polícia afirma que o tumulto começou com a tentativa de prender um homem que estava apontando a luz do seu celular para os olhos de agentes.

As autoridades afirmam que outros manifestantes responderam a ação avançando sobre a polícia e deram início à confusão. Por volta das 2h30, em horário local, os integrantes do protesto atacaram novamente e conseguiram vencer a barreira para ganhar mais espaço nas ruas. Os agentes então responderam com spray de pimenta e empurraram a multidão de volta à zona em que os manifestantes estão acampados.

A polícia afirma ter prendido três pessoas no confronto e ao menos um civil ficou ferido.

Diversos manifestantes chegaram à região de Mong Kok vestindo máscaras inspiradas em Guy Fawkes, que conspirou para explodir o prédio do Parlamento inglês em 1605. Jovens de todo o mundo têm utilizado a máscara em mobilizações desde que ela foi exibida no filme "V de Vingança", de 2006.

Milhares de pessoas permanecem acampadas nas ruas de Hong Kong para pedir por eleições livres para o líder da cidade. Os protestos começaram em setembro, após Pequim determinar que um comitê partidário ao governo central decidiriam as pessoas que poderiam se candidatar ao pleito. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.