Manifestantes contra o G8 atacam lojas e prédios públicos em Genebra

Na véspera de uma manifestação maciça contra a cúpula do G-8, ativistas puseram fogo em lojas e depredaram edifícios públicos em Genebra, na Suíça, segundo a polícia. O porta-voz Jacques Volery disse que pelo menos dez lojas foram alvo de ataques em distúrbios ocorridos no fim da noite de sábado, envolvendo cerca de 300 pessoas, mas não conseguiu informar qual foi a extensão do dano, nem se ocorreram prisões.Os manifestantes derrubaram tapumes que as agências bancárias haviam erguido para proteger-se de invasões e saques, quebraram vitrines de lojas e provocaram danos nos prédios da prefeitura de Genebra, do banco cantonal e do jornal Tribune de Genève. ?Eles agiram em pequenos grupos, o que torna difícil controlá-los?, disse Volery. A polícia isolou com cordas ruas que levam ao distrito comercial da cidade e tiveram de intervir várias vezes para proteger os bombeiros dos manifestantes. O movimento antiglobalização escolheu o domingo como dia de protesto contra a cúpula do G8, que vai acontecer em Evian, cidade francesa na fronteira com a Suíça. Evian será isolada, e os protestos deverão ocorrer em Genebra e em Annemasse, do lado francês.Veja o especial sobre o G-8

Agencia Estado,

31 de maio de 2003 | 21h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.