Philip Fong/AFP
Philip Fong/AFP

Manifestantes de Hong Kong queimam bandeiras da China neste sábado; polícia reage com gás de pimenta

Em 16º final de semana seguido de protestos, população marchou por dois quilômetros e arremessou coquetéis Molotov contra a polícia; festas de comemoração dos 70 anos de governo do Partido Comunista Chinês foram suspensas

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2019 | 10h16

Em outro final de semana de protestos em Hong Kong, manifestantes queimaram uma bandeira da China e arremessaram coquetéis Molotov contra as forças policiais neste sábado, 21.  Em resposta, a polícia lançou spray de pimenta. Não há registro de pessoas presas.

O protesto desse sábado foi marcado por uma marcha de cerca de dois quilômetros com milhares de pessoas em Tuen Mun, um distrito periférico de Hong Kong. Muitos estavam vestidos de preto e carregaram guarda-chuvas, um símbolo do movimento, e gritavam palavras de ordem.

 

As manifestações ocorrem às vésperas da celebração dos 70 anos de governo do Partido Comunista Chinês, que ocorrem em 1º de outubro. O governo de Hong Kong anunciou que cancelou uma exibição de fogos de artifício nesse dia, citando preocupações com a segurança pública.

Os protestos começaram em meados de junho contra um projeto de lei de extradição, já suspenso pelo governo de Hong Kong, e se ampliaram para uma reivindicação geral por mais democracia no território autônomo. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Hong Kongprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.