Manifestantes de oposição atacam bancos no Paquistão

Manifestantes contrários ao governo atacaram bancos e lojas hoje no Paquistão. Além disso, houve tensão entre parlamentares e a polícia, após uma decisão judicial de ontem ser contestada pela oposição. A tensão ocorre enquanto o governo pró-Ocidente do Paquistão sofre forte pressão dos Estados Unidos para enfrentar os militantes do Taleban e da Al-Qaeda e também a crise econômica. As decisões da Suprema Corte mantiveram a proibição de Nawaz Sharif contestar eleições, por causa de uma condenação criminal relacionada a um golpe militar de 1999 do ex-presidente Pervez Musharraf. Sharif perdeu seu segundo mandato como primeiro-ministro por causa daquele golpe.A decisão também retirou o irmão de Sharif como chefe do governo no Punjab, província mais rica e populosa do país. Centenas de partidários de Sharif se reuniram em Rawalpindi, perto da capital, para criticar o atual governo. A maioria se comportou pacificamente, mas houve pneus queimados e pedras foram lançadas contra lojas e bancos em uma importante rua de compras.Com as decisões judiciais, Sharif não pode desafiar o presidente Asif Ali Zardari nas eleições gerais de 2013. Em outro incidente, 20 parlamentares do partido de Sharif foram levados para caminhões da polícia após se reunirem para um protesto na Assembleia do Punjab, na cidade de Lahore, no leste paquistanês. Centenas de advogados e partidários de Sharif também protestaram em Multan, outra cidade do Punjab. Sharif, considerado o político mais popular do país, acusa Zardari de orquestrar as decisões judiciais e convocou as manifestações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.