Manifestantes e policiais entram em confronto no Paquistão

Manifestantes e policiais entram em confronto no Paquistão

Protestos deixaram uma pessoa morta e ao menos três feridas; policiais e a Liga Muçulmana trocam acusações sobre violência 

Estadão Conteúdo

08 de dezembro de 2014 | 11h33

Manifestantes e policiais entraram em confronto em uma das maiores cidades do Paquistão nesta segunda-feira, deixando um morto e ao menos três feridos. O protesto se inscreve em um contexto de disputa entre o partido do primeiro-ministro Nawaz Sharif e o da ex-estrela de críquete e político Imran Khan pelos resultados das eleições de 2013.

Em Faisalabad, os manifestantes enfrentaram os policiais atirando pedras e forçando a passagem por linhas de agentes de segurança, segundo imagens de uma emissora de TV local. Os dois lados trocam acusações sobre a violência nos protestos, com uma porta-voz de Khan culpando a Liga Muçulmana do Paquistão pelo conflito, enquanto os policiais afirmam que os manifestantes atacaram as autoridades primeiro.

O ministro da Informação, Pervaiz Rashid, confirmou a morte durante o protesto e prometeu que um homem exibido na rede de TV local fazendo disparos com uma arma de fogo será preso e indiciado. Outras três pessoas foram hospitalizadas, incluindo um policial.

As tensões no país têm aumentado nas últimas semanas entre o governo do primeiro-ministro e o partido de Khan, que alega ter havido fraude nas eleições de 2013 para a vitória de Sharif. Khan e seus aliados exigem uma recontagem de votos. /AP

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTÃOPROTESTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.