Mohammed Abu Zaid/AP
Mohammed Abu Zaid/AP

Manifestantes entram em confronto com soldados no Cairo

Milhares de pessoas marcharam para denunciar violência e exclusão de candidatos da eleição presidencial do país

REUTERS

04 Maio 2012 | 13h50

CAIRO - Manifestantes atiraram pedras em soldados que protegiam o Ministério de Defesa do Egito nesta sexta-feira, 4, enquanto milhares de pessoas marcharam no Cairo para denunciar a violência contra manifestantes e a exclusão de candidatos da eleição presidencial do país.

Veja também:

linkPartidos e ativistas egípcios pedem a saída da Junta Militar no Cairo

tabela ESPECIAL: Primavera Árabe

A multidão gritou insultos contra os soldados enviados para defender o ministério depois que 11 pessoas foram mortas em confrontos no local na quarta-feira. Os manifestantes pediam a derrubada do chefe do Conselho Militar no poder, o marechal Hussein Tantawi.

"Tantawi, bom dia, este é seu último dia", gritava a multidão, junto com "Saia marechal, o povo é perigoso".

Tropas avançaram quando os manifestantes começaram a cortar o arame farpado usado para isolar o prédio do ministério no distrito central de Abbasiya.

Manifestantes jogaram pedras nos soldados, que responderam com canhões de água e gás lacrimogêneo. O Ministério da Saúde disse que oito pessoas ficaram feridas.

Outros manifestantes arrancaram uma cerca de metal do local de construção de uma linha de metrô para fazer uma barricada.

A violência de rua acontece a menos de três semanas de uma eleição que representa a primeira oportunidade para os egípcios de escolher livremente o seu líder e marcaria o último passo numa transição confusa para a democracia desde a derrubada do líder autocrático Hosni Mubarak, há 15 meses.

Alterações de última hora na lista de candidatos, disputas sobre uma nova Constituição e suspeitas de que o Exército continuará exercendo o poder depois que um novo presidente tomar posse montam um cenário caótico para a campanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.