Manifestantes fecham centro administrativo no Cairo

Manifestantes fecharam as portas para o principal edifício administrativo do Cairo, no Egito, neste domingo, como parte de uma campanha crescente de desobediência civil no país, afirmaram funcionários e testemunhas.

CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

24 de fevereiro de 2013 | 10h37

Um grupo de manifestantes fechou as postas de Mugamma, um enorme labirinto de prédios burocráticos na Praça Tahrir, deixando apenas um lado para a saída de empregados aberto, segundo as fontes. Milhares de pessoas trabalham em Mugamma, que abriga escritórios de emissões de passaportes, escritórios tributários e várias outras agências governamentais.

"Um pequeno grupo de pessoas jovens fechou as portas principais do edifício e não está permitindo que ninguém entre", afirmou um funcionário à France Press de dentro do prédio. Segundo a fonte, os manifestantes não entraram no local.

A ação dos manifestantes ocorre em meio a convocações de greve e desobediência civil contra o governo do presidente islamita, Mohamed Morsi.

Uma greve geral na cidade de Port Said entrou na sua segunda semana neste domingo, provocando o fechamento de mais lojas e fábricas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.