Manifestantes na Tailândia pressionam por novos pleitos

Dezenas de milhares de manifestantes com camisas vermelhas ocuparam hoje zonas da capital da Tailândia para pressionar o primeiro-ministro a convocar novas eleições. Alguns manifestantes lançaram ovos em policiais e dançaram pelas ruas de Bangcoc.

AE-AP, Agência Estado

06 de abril de 2010 | 13h03

Houve pequenos distúrbios em alguns setores da cidade e uma granada explodiu no estacionamento da sede do Partido Democrata, ferindo dois policiais, segundo dirigentes dessa sigla. Desde o início dos protestos, em 12 de março, dezenas de explosões similares tiveram como alvo escritórios do governo.

O primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, disse na televisão nacional que os protestos violavam as leis, mas o governo continuará com sua política de tolerância a fim de evitar a violência. Os manifestantes, muitos deles agricultores de zonas empobrecidas, ameaçam manter a pressão até que Abhisit renuncie e convoque novas eleições. O premier propôs convocar eleições no fim do ano, mas os manifestantes querem a mudança na liderança política antes disso.

Tudo o que sabemos sobre:
Bangcocprotestomanifestanteseleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.