Manifestantes obrigam Evo a usar aeroporto do Brasil

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pode ter um alto índice de aprovação. Porém manifestantes literalmente forçaram que o líder deixasse o país por algum tempo. Evo teve que cruzar a fronteira com o Brasil para poder chegar a La Paz, na noite de ontem. O motivo foi o assédio de manifestantes, que tomaram um aeroporto no departamento (Estado) de Beni. "A melhor solução foi ir por terra até Guajará-Mirim (no Brasil), porque a pista oferecia todas as garantias e daí nos recolheu um avião", explicou o ministro de Hidrocarbonetos, Carlos Villegas à rádio Erbol.O helicóptero em que o presidente viajaria até La Paz não conseguiu aterrissar em Guayamerín para reabastecer. Havia na pista um grupo de jovens com paus de pedras, informou . A aeronave que levaria o presidente para La Paz o encontrou em Cachuela Esperanza, vizinha a Guayaramerín. Um funcionário do consulado brasileiro em La Paz participou da operação. Evo chegou a La Paz à meia-noite de ontem. O presidente foi ratificado no cargo com 67,4% dos votos, em um plebiscito revogatório realizado no dia 10 de agosto. Apesar disso, Evo enfrenta uma forte rejeição em regiões dominadas por líderes oposicionistas. A oposição protesta contra um projeto constitucional apoiado pelo presidente, porque considera que o texto não representa todos os bolivianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.