Manifestantes pró-Obrador entram em confronto com a polícia no México

Sangue jorrou da cabeça de um novo membro do Congresso Mexicano nesta segunda-feira, quando aliados políticos do candidato esquerdista a presidente, Andreas Manuel Lopez Obrador, se uniram a manifestantes e confrontaram a polícia em um tumulto ocorrido na frente da Assembléia Legislativa. Os apoiadores de Lopez Obrador, que exigem uma total recontagem dos votos da eleição presidencial, também fizeram piquete em frente ao Tribunal Federal Eleitoral e continuaram acampados ao longo de vários ruas no centro da Cidade do México. Lopez Obrador pediu aos seus apoiadores para continuar protestando por tempo indeterminado, visto que a contagem parcial de votos sinaliza que o resultado da eleição presidencial mexicana não será alterado. Os acampamentos são tolerados e até protegidos pela polícia. Porém, o Congresso é protegido pela polícia federal e por guardas presidenciais, que formam barricadas para impedir que os manifestantes armem barracas na entrada do local.Gritando palavras de ordem, os manifestantes quebraram uma barreira e entraram em confronto com a polícia. Mais tarde, oficiais foram filmados espancando vários representantes do Partido da Revolução Democrática, de Lopez Obrador, que tentavam afastar reboques que pretendiam retirar três veículos que os manifestantes estacionaram em frente ao Congresso. A polícia, então, tentou separar a multidão, e alguns manifestantes atiraram pedras; porém, os policiais devolveram a agressão borrifando gás de pimenta. A polícia divulgou que não feriu nenhum manifestante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.