Manifestantes protestam contra Fórum Econômico Mundial

Centenas de manifestantes contrários à globalização da economia protestaram neste sábado na cidade de St. Gall (leste da suíça) contra a realização do Fórum Econômico Mundial (FEM), que acontecerá em Davos de 24 a 28 de janeiro.Os manifestantes, que segundo fontes oficiais eram mais de 300, reuniram-se em frente à estação de trem de Genebra e vestidos de preto, na maioria, seguravam cartazes e bandeiras contra o capitalismo. A convocação da manifestação, que aconteceu de forma pacífica, esteve a cargo de "cidadãos insatisfeitos", mas não de um grupo concreto, afirmou a imprensa local.As reuniões do Fórum Econômico Mundial, instituição privada presidida por Klaus Schwab e com sede em Genebra, começarão em 24 de janeiro, e sua inauguração estará a cargo da chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Durante os cinco dias de debates deve haver 224 reuniões, com a presença de 2.400 pessoas de 90 países, das quais mais da metade serão presidentes e diretores de mais de mil empresas de todo o mundo.Entre os cerca de vinte chefes de Estado ou de Governo que estão convidados a Davos estão o primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Também foram convidados o presidente do México, Felipe Calderón, e da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, além do vice-primeiro-ministro de Israel, Shimon Peres, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.