Manifestantes queimam bandeiras dos EUA em Bogotá

A visita do presidente americano, George W. Bush, à Colômbia, prevista para o dia 11, despertou na quarta-feira, 7, as primeiras reações públicas de rejeição, com a queimade várias bandeiras dos Estados Unidos numa praça do centro de Bogotá.As bandeiras foram incendiadas durante protestos convocados pelos setores de oposição ao governo do presidente Álvaro Uribe, considerado o principal aliado de Bush na região.A Grande Coalizão Democrática (GCD), que reúne os opositorescolombianos, afirmou que cerca de 3 mil pessoas participaram do comício, na histórica Praça Bolívar, perto das sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além da Prefeitura da cidade.A manifestação foi convocada para protestar contra as políticas de Uribe e exigir o esclarecimento das denúncias de ligações de congressistas com paramilitares. Mas se desviou para a rejeição à visita de Bush."Fora Bush", diziam alguns cartazes apresentados na praça. Outros exibiam mensagens contra o Tratado de Livre-Comércio (TLC) negociado entre os dois países e que depende de aprovação pelos seus Congressos.A GCD espera reunir no próximo domingo, 11, no centro de Bogotá, milhares de opositores, para um comício exclusivo de protesto contra Bush.A coalizão é formada pelos partidos de oposição a Uribe entre eles o esquerdista Pólo Democrático Alternativo (PDA), além das centrais operárias e movimentos sociais de camponeses, indígenas e intelectuais, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.