Manifestantes querem proibição de aborto na Polônia

Centenas de poloneses foram às ruas nesta quarta-feira, 28, para exigir uma lei que proiba o aborto em qualquer circunstância, incluindo casos de estupro ou incesto.Em duas marchas separadas, organizadas por uma rádio conservadora católica e afiliada ao partido de direita do país, manifestantes contra o aborto demonstraram apoio para que a Constituição aprove uma lei que não permita o aborto no país.O protesto, com bandeiras nacionais coloridas, banners e orações, contou com 4 mil pessoas na frente do Parlamento, enquanto era discutido questões sobre a Constituição."Eu sou pela vida", disse Miroslawa Kledzinska, de 64 anos. "Deus dá a vida e ninguém tem o direito de tirá-la", acrescentou a manifestante.Segundo a lei polonesa, o aborto pode ser realizado até o décimo segundo mês de gestação e apenas em casos de estupro, incesto ou quando a mãe corre perigo de vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.