Manifestantes se preparam para confronto em Quebec

As ONGs estão se preparando de várias formas para enfrentar a polícia durante a Cúpula das Américas, que ocorrerá na cidade de Quebec, no Canadá. Os sites da Internet que convocam o protesto contra a Alca divulgam desde curso de "francês para ativistas" e instruções sobre como proceder em caso de prisão até guia médico prevenindo os manifestantes contra os efeitos de gás lacrimogênio. O site da Operação Quebec Primavera 2001, por exemplo, apresenta um texto que recomenda o uso de máscara a prova de gás M17A1. Esse clima de guerra levou o presidente Fernando Henrique Cardoso a recomendar, em tom de brincadeira, à jornalista Ana Amélia Lemos, da Rádio Gaúcha, que "leve colete a prova de balas" a Quebec. Até uma missão internacional de observação para supervisionar eventuais violações dos direitos humanos vai desembarcar na cidade canadense na próxima semana. O objetivo é evitar incidentes como os ocorridos em protestos anteriores contra a Organização Mundial do Comércio (OMC) e o FMI, quando manifestantes foram reprimidos pela polícia. Representantes da Anistia Internacional, da Federação Internacional das Ligas de Direitos 7do Homem e da Human Rights Watch farão parte do grupo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.